29 de set de 2008

Solidão nunca mais permito


Solidão nunca mais permito

desespero não admito...

Assim, com a Força da Alma

quebro a casca do grito

e do sofrimento me demito

26 de set de 2008

Escrevo o que sinto


Escrevo o que sinto
Inspirada pela minha vida!
Meus poemas são
EU mesma...
Minhas rimas são verdadeiras
Como se fossem uma confissão!
Apenas escrevo.
O que sinto e penso...
E na singeleza destas linhas
Viajo nas entrelinhas,
Regadas pelas emoções sentidas
Expresso meus anseios e tristezas
Minhas alegrias e emoções,
E, encontro-me no presente
Com o olhar ausente
Longe...muito longe
Revivendo minhas
Doces e amargas recordações!



24 de set de 2008

Voltar a Sonhar


Fugi de um passado
Que me destruía, consumia
De uma prisão sem grades
Onde não vivia apenas sobrevivia
Só quero esquecer
Nos meus olhos a desilusão
Esta dor que me sufoca
No meu peito a frustração
Só quero viver
Ter forças para esta luta ganhar
Vencer mais uma batalha
E de novo voltar a sonhar

23 de set de 2008

Até ao fim


Após um ano
E tudo acontece de novo
Voltas a magoar a ferir
Com gestos, que machucam
Chega de me atormentares
Escolhi um novo caminho
E mesmo assim não me deixas
Tatuas-te de novo meu ser
Fisicamente, psicologicamente
Com brutalidade, maldade
Que ser humano és tu
Ou será que não és
Não te pertenço mais
Não és dono de mim
Deixa-me viver minha vida
Não vou deixar que me destruas
Muito menos deixar de ser quem sou
Não irei deixar de acreditar em mim
Nunca irei deixar... lutarei até ao fim

19 de set de 2008

Contemplo a lua


Contemplo a lua e sua forma
Delicada, formosa
Acompanhada pelas estrelas
Brilhantes e radiosas
A melancolia me envolve
Sentimentos em desalinho
Confissões em silencio
Segredos secretos
Que guardo em mim e para mim
Fecho os olhos
Escuto uma melodia
Doce, suave, que embala
Meu coração, minha alma
Estou serena, confiante
Esperando o que vier
Aceitando o que tiver
Amando o que a vida me der


Por razões de força maior vou ter de me ausentar por algum tempo, com a certeza porem de um dia voltar, beijinhos a todos.

17 de set de 2008

Olhando


Olhando o mar no seu infinito
Sem nada, procurar, querer,sentir
Alma livre, solta, totalmente vazia
Nem saudades...
Só vivendo plenamente o novo dia
Vivendo
Os matizes das cores de um lindo arco-íris
As cores riscam o céu e o mar
Tudo envolto com a musica
Que os ventos fazem soar
As ondas atiçadas liberam seu perfume
Frente a toda esta beleza, perfeição
Meu coração, dança ao sabor dos ventos
Quem sabe
Sem apagar nada do passado
Minha história ainda terá alguns capítulos
De tudo que já vivi
que já senti
Este momento
Uma porta aberta... novos sonhos

15 de set de 2008

Tanto


Tanto já vivi, tanto já passei
Mas meu coração e meus olhos
Insistem em acreditar e confiar
Nas palavras ditas e escritas
Por alguém
Será que existem pessoas
Tão insensíveis
Esquecendo os sentimentos
Dos outros
Que perdem a noção que fazem
Sofrer, que magoam
enganam
Porque vejo eu sempre
O prefeito no imperfeito
A beleza onde nada existe
Porque me engano eu tanto

11 de set de 2008

Procuro


Procuro

No luar… teu olhar

Numa estrela … teu sorriso

No mar… teu corpo

Nas ondas… teus braços

Chegarás

Vindo de onde... não sei

Só sei que te espero

Aqui sentada

Sou e não sou …sem te ter

Para me completares

10 de set de 2008

Sonho


Ai mar revolto

Que me derrubas

Com tuas ondas bravias

Que me enrolas na areia

Me empurras contra as brumas

Sem forças para me erguer

Cansada pelo esforço

Ali fico prostrada

Anoitece, este frio na alma

Fecho os olhos, adormeço

O sol nasce, de mansinho

Aquecendo meu corpo

Um novo dia recomeça

Assim como minha

Coragem, força, determinação

Em me erguer, me levantar

Lutar com as armas do coração

Transformar em realidade

Meus desejos meus sonhos

8 de set de 2008

Eles


ELES…..Por quem dou minha vida

Me sacrifico, por quem luto

Eles que são meus amores

Flores do meu jardim

Que cuido com amor e carinho

Minhas estrelas, no céu

Meus tesouros, bem guardados

A quem, amo, protejo, cuido

A quem perdoo, desculpo, apoio

Mesmo, que me desiludam

Nesta tarefa difícil que é a minha

Com medo de falhar, de errar

Tarefa árdua, mas grandiosa

Onde sou pai e mãe

E sempre a melhor amiga.

( Ao meu filho por quem hoje choro mas amanha sorrio)

6 de set de 2008

Dançando


Esta em mim, no meu sangue

Meu corpo balança, sensual

Numa arte, contagiante

Expressando, sentimentos

É ali onde me encontro

Num mundo meu e só meu

Entrego meu corpo, minha alma

As horas passam, o tempo voa

Sinto-me leve, como uma pluma

Esvoaçando pela pista

Corpos roçando, se encaixando

Ao ritmo dos sons africanos

Dançando com paixão

4 de set de 2008

Parei


Parei por uns momentos reflecti na minha história
Passado frustrado de sofrimento, angustias
Tristezas e lagrimas amores e desamores
Magoas que ficam que o tempo vai apagando
Parei para pensar em minhas escolhas
Minhas decisões certas talvez, não sei
Parei e constato que a pessoa que era já não sou
A vida se encarregou de me mudar
Sendo mais coerente, madura, exigente
Talvez um pouco mais selectiva
Parei.. e vejo uma mulher mais fortalecida
Para enfrentar guerras, batalhas
Obstacúlos que a vida me vai colocando
Lutando por meus ideais, minhas convicções
Minhas certezas, meus sonhos
Que esta esperança que vive em mim
Me faz olhar em frente, acreditando
Encontrar um dia a “ FELICIDADE”

3 de set de 2008

Seja


Seja como o raio de aurora
leve
que colore toda escuridão,
Seja como pássaro que voa
livre
que alegra com o seu cantar,
Seja como água da nascente
pura
que refresca quem dela beber,
Seja como toda a natureza
amiga
que nos serve sem nada pedir...

1 de set de 2008

Mais uma Noite


Mais uma noite escura e de sono
o incerto se aproxima, eu cá estarei
para a vencer, apesar do cansaço
às vezes gostava de adormecer e deixar-me
embalar no sono sem horas ou pressas para
acordar...
Ou quem sabe dormir o sono eterno...
Mas sei que não posso pedir esse sono
pois ainda tenho muitas adversidades
para vencer e muitas lutas
para travar...
Cá estarei para as receber
e deixar-me envolver em pequenos
prazeres da vida...
Aproveitar o descanso dos guerreiros
e embrulhar-me num manto de sonhos
e vencer as adversidades da vida
porque amanhã bem cedo o som irritante do
despertador me avisa que está na hora
para mais um dia que por muito programado
que esteja nunca sabemos ao certo como se vai desenrolar...
Dai a vida ser uma surpresa constante...
Cheia de aventuras e adversidades...