19 de mar de 2009

Justiça????


Para alguns que me seguem desde o princípio, sabem que eu fui, no meio de tantas outras por este mundo fora, vítima de violência doméstica e mais tarde de ameaças, fui uma “sobrevivente”.

Todos estes acontecimentos levaram a uma participação na PSP. Não pedi nem exigi nada a não ser uma medida de coação, para não se aproximar, o qual me foi negada, apenas ficando o “dito cujo” com termo e residência, o processo é enviado para o DIAP, onde eu e o meu filho de 17 anos, tivemos que prestar declarações, depois de analisado o processo segue para o Ministério Publico.

Sendo eu a lesada é o Ministério Público que neste caso e havendo matéria suficiente, apresenta a acusação em Tribunal. Meu filho que sempre assistiu a tudo e eu somos notificados como testemunhas, confirmando os acontecimentos e actos praticados, foram momentos difíceis e muito angustiantes.

Ontem foi lida a sentença, como testemunha não fui notificada a estar presente, podia ter ido assistir, mas entendi que minha presença iria ser vista como uma “provocação” e trazer reacções das quais não me queria sujeitar.

Dois anos e meio de pena suspensa e o pagamento de 1.500 euros, fui a sentença aplicada ao “dito cujo”, pelos maus-tratos físicos e psicológicos, do qual ainda pode recorrer em trinta dias.

Será que terminou aqui?
Será que se fez justiça?

26 comentários:

Coragem disse...

Querida amiga, nestes assuntos nunca há justiça, ponto!
não há vencedores, mas sim vencidos.

Imagino a tua revolta, mas quero deixar-te um conselho:
Vive daqui para a frente, tenta esquecer todo o mal que ele te fez, a maior injustiça era ficares presa a tudo isto.

Garante a tua felicidade amiga, a tua e dos teus filhos.

Um beijo enorme muito muito solidário. Sabes que nesta altura não sou boa companhia para ninguém, no entanto para ti, estarei sempre aqui

sonhos disse...

Coragem

Amiga, por isso andei afastada e sem vontade. Não sei se terminou por aqui.Mas vou viver e fazer de cada dia um renascer, procurar minha felicidade e dos meus filhos.

Serás sempre boa companhia, e temos que combinar um encontro. Talvez estejamos as duas a precisar sair um pouco.

Beijinhos de coração

Pjsoueu disse...

Sonhos:

Querida vizinha, a justiça por estes lados é muito duvidosa, todos sabemos isso.

Agora, o melhor mesmo é seguires em frente; tenta libertar-te de toda a bagagem do passado, olha em frente com teus filhotes e vais ver e sentir o sorriso da alma muito mais vezes , acredito:)

Um beijo - permite que te diga mesmo que virtualmente: adoro a tua forma de ser e sentir És transparente, sensível, mereces o melhor do mundo e vais tê-lo

Pj

Luísa disse...

Paula

De facto a JUSTIÇA em Portugal não existe, depois de te ler a revolta ficou aqui a bater.

Pena suspensa? 1.500 euros...


Nada paga os danos fisicos e emocionais que vcs sofreram.

Agora é seguires a tua vida, esquece o que conseguires esquecer, e acredita que a felicidade está memo ali ao virar da esquna de braços abertos à tua espera!

Xi apertado

Luisa

eu disse...

Estou no mínimo pasmado, e jamais imaginava que na sua vida tivesse sido mais uma vitima.

Ultimamente, parece que situações dessas estão na moda, é um horror, parece uma doença endémica, que desesperadamente varre o País, sem que ninguém tenha um antídoto.

A isso chamo, crime e vergonha, mais, injustiça e cobardia, por parte de quem julga e permite que uma sentença destas, não tenha sérias consequências, para quem é capaz de actos destes.

A violência doméstica é um acto miserável e igualmente cobarde.

Quanto a ter ou não terminado, espero sinceramente que sim, e desejo do fundo do coração que tudo não tenha sido mais que um pesadelo que agora termina.

Beijinho

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para criar uma minibiblioteca comunitaria na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todos.Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.meu e-mail asilvareis10@gmail.com

TristãoeIsolda disse...

Não adianta fazer fé na justiça.
Apostar na força que nos faz sobreviver, é o caminho a trilhar rumo a uma nova vida.

Abraço

Sol da meia noite disse...

A vida é muito injusta, minha amiga.
Temos que ter muita força para as situações menos boas que nos surgem. E acima de tudo acreditar em nós, nesse poder que temos de sobreviver e de aguardar por melhores dias.

Um beijinho *

mateo disse...

Sabes uma coisa?
Quem partilha... como o fizeste... só revela seres uma mulher de muita coragem.
Outros esconderiam tudo.
Um beijo, Paula!

sonhos disse...

Pjsoueu

Obrigado amigo pelas tuas palavras sempre amáveis.
Terei mesmo que seguir em frente e não deixar o passado afecte minha maneira de ser e pensar e que me dê forças e coragem para caminhar, educar e criar meus filhos.

Beijinhos de coração

sonhos disse...

Luisa

Sim Amiga não existe nada que pague o que eu e meus filhos passamos, nem a pior das sentenças, mas não vou ficar agarrada ao passado, devo isso a mim mesma e a meus filhos.
Acredito que um dia serei muito feliz ainda.

Beijinhos de coração

sonhos disse...

Eu

Sim fui mais uma vitima, mas que não teve medo de falar, pedir ajuda e isso agradeço à APAV, que me apoiou tanto a mim como a meus filhos.
São actos de autentica cobardia sim, mas penso que nos dias de hoje estas situações são mais denunciadas tanto pelas vitimas como por terceiros e ainda bem.
A justiça essa fica muita aquém daquilo que podia ser feito contra o agressor com a nova lei de apoio à vitima.
Espero sinceramente que muitas mulheres por este país fora, perca o medo, vergonha e denuncie estes actos.
O passado ficará nisso mesmo "passado", tentarei levar minha vida com humildade e dignidade como sempre fiz.

Beijinhos

sonhos disse...

anareis


Obrigado pela visita.

Beijinhos

sonhos disse...

TristãoeIsolda

Obrigado pela e visita, irei retribuir assim que poder.

Beijinhos

sonhos disse...

Sol da meia noite

Sabes amiga, nunca devemos subestimar nossas forças, pq elas aparecem sempre quando julgamos não as ter.

Beijinhos

sonhos disse...

Mateo

Esta partilha faz com eu tenha mais força ainda.
Encobrir um acto destes é compactuar com ele e isso não é de minha natureza.
As vitimas encobrem muitas vezes por medo, vergonha ou tentando que o agressor depois de pedir mais uma vez desculpas mude de atitude, o que nunca acontece.
Eu própria enfrentei esse medo ao falar ao dizer chega e levar o caso até ao fim.
Não me sinto orgulhosa, mas uma mulher que quer viver com dignidade e ser feliz.

Beijinhos de coração

Renato de Oliveira disse...

Paulinha!

A justiça neste pobre País só serve os "poderosos" mesmo que imbecis!

Protege-te e vive o dia a dia com a felicidade que te é possível, na companhia dos teus filhos!

Estou solidário contigo e estarei ao dispôr para o que achares por necessário!

Beijinho,

Renato

Vieira Calado disse...

A justiça dos juízes, e ainda por cima em Portugal?

Beijinhos

O Profeta disse...

Sabes amiga, todos os dias nasce a aurora...


A palavra é semente
Que floresce na luz de cada alma e enternece
Às vezes é doce veneno
Às vezes taça de cidra que o peito aquece

Ser Poeta é tanto, tão pouco
É transformar em crentes os ateus
É domar todas as tempestades da alma
É estar mais perto de Deus


Bom fim de semana


Mágico beijo

Anônimo disse...

Sonhos
Não há palavras que consigam descrever tudo o que aqui partilhas connosco, nem nunca o iria conseguir.

Quero que saibas que por violência doméstica nunca passei, e se houve alguma vez alguns momentos mais acesos foi por minha culpa, por nunca acreditar que aqueles em quem cofiámos cegamente, sejam os primeiros a usarem isso para nos magoarem a alma. Calar-me nunca!!
Não mando recado por ninguém quando quero que saibam aquilo que sinto! Claro que isso pode ser entendido como provocação, mas prefiro morrer a escolher a demência para viver.

Obrigada minha querida, por mais esta partilha. Acredita que nunca mais me vou sentir sózinha porque dentro de mim já existe um outro EU que nunca me abandona e está lá sempre, nos bons ou maus momentos.

E como eu, tens sempre os teus filhos e um PAI que são a tua verdadeira razão de existir. Por ti e por eles vale a pena VIVER intensamente, da melhor forma que encontares e te faça feliz.

Beijos,

FLOR.

Hoje sem amanhã disse...

Olá Amiga :)

...claro que não se fez justiça.
Eu costumo dizer que o momento em que se deita a cabeça na almofada, esse sim é o momento em que cada um de nós se encontra consigo mesmo...
E quem magoa alguém assim, certamente nesse momento não terá paz, nem descanso.
A vida vai fazer justiça...contigo...e com todos nós.
Admiro-te pela coragem.

Beijo grande

sonhos disse...

Renato Oliveira

Obrigado amigo pelas tuas palavras.

Proteger-me é o que tenho feito ao longo destes ultimos tempos, pensando sempre na minha felicidade e de meus filhos.

Beijinhos

sonhos disse...

Vieira Calado

É a justiça que temos.

Beijinhos

sonhos disse...

O Profecta

Todos os dias é um renascer.

Obrigado

Beijinhos

sonhos disse...

Anonimo

Obrigado pelas visita e palavras sentidas.

Não existem palavras para descrever o que se sente numa situação destas.

Vivo para mim e meus filhos.

Beijinhos

sonhos disse...

Hoje sem amanhã

Não existe justiça para tal acto.

Beijinhos